Criptomoedas

Enão o que são Criptomoedas??
O que é o Bitcoin que tanto se fala??

Uma criptomoeda (ou moeda virtual) é um meio de troca que se utiliza da tecnologia de blockchain e da criptografia para assegurar a validade das transações e a criação de novas unidades da moeda. Bitcoin, a primeira criptomoeda descentralizada, foi criado em 2009 pelo pseudônimo Satoshi Nakamoto. Desde então, inúmeras criptomoedas têm sido criadas com base no protocolo do Ethereum, principalmente após a onda massiva de Ofertas Iniciais de Moedas (usualmente referida como ICO, do inglês Initial Coin Offering) que ocorreu em 2017.

Ao contrário de sistemas bancários centralizados, grande parte das criptomoedas usam um sistema controle descentralizado com base na tecnologia de blockchain, que é um tipo de livro-registro distribuído operado em uma rede ponto-a-ponto (peer-to-peer) de milhares computadores, onde todos possuem uma cópia igual de todo o histórico de transações, impedindo que uma entidade central promova alterações no registro ou no software unilateralmente sem ser excluída da rede.

Visão Geral

Uma criptomoeda descentralizada é produzida por todo o sistema de criptomoeda, coletivamente, a uma razão definida quando o sistema é criado e disponível publicamente. Em sistemas bancários ou económicos centralizados como o Sistema de Reserva Federal dos Estados Unidos, conselhos administrativos ou governos controlam o suprimento de moeda através da impressão de moeda fiduciária. Entretanto, corporações ou governos não podem produzir unidades de criptomoedas e assim, não forneceram até então suporte para outras entidades, bancos ou corporações que guardam ativos medidos através de uma criptomoeda descentralizada. Os recursos técnicos sobre os quais moedas descentralizadas são baseadas foram criados pelo grupo (ou indivíduo) conhecido como Satoshi Nakamoto.

Centenas de especificações de criptomoedas existem, a grande maioria sendo similar e derivada da primeira moeda descentralizada implementada, o bitcoin. A segurança, integridade e balanço dos registros de um sistema de criptomoeda são mantidos por uma comunidade de mineradores: membros do público em geral usando seus computadores para ajudar a validar e temporizar transações, adicionando-as ao registro (block chain) de acordo com um esquema definido de temporização.

A segurança dos registros de uma criptomoeda baseiam-se na suposição de que a maioria dos mineradores estão mantendo o arquivo de modo honesto, tendo um incentivo financeiro para isso.

A maior parte das criptomoedas são planejadas para diminuir a produção de novas moedas, definindo assim um número máximo de moedas que entrarão em circulação. Isso imita a escassez (e valor) de metais preciosos e evita a hiperinflação. Comparadas com moedas comuns mantidas por instituições financeiras ou em forma de dinheiro em mãos, criptomoedas são menos suscetíveis à apreensão devido a ações judiciais. As criptomoedas existentes são todas pseudo-anônimas, embora adições tais como o Zerocoin e seu recurso de lavagem distribuída tenham sido sugeridas, o que permitiria o anonimato autêntico.

História

Em 1998, Wei Dai publicou a descrição do “Dinheiro B”, um sistema eletrônico e anônimo de pagamento. Pouco depois, Nick Szabo criou o “Bit Gold”. Assim como o bitcoin e outras criptomoedas que o seguiram, Bit Gold era um sistema de moeda eletrônico que exigia seus usuários completarem uma função de prova de trabalho, com as soluções sendo criptograficamente computadas e publicadas.

A primeira criptomoeda descentralizada, o bitcoin, foi criado em 2009 por Satoshi Nakamoto. Foi usada a SHA-256, uma função hash criptográfica, como esquema de prova de trabalho. Em abril de 2011, o Namecoin foi criada como uma tentativa de formar um DNS descentralizado, o que tornaria a censura na internet algo muito difícil. Em outubro de 2011, Litecoin foi lançada. Ela foi a primeira criptomoeda bem sucedida a usar scrypt como função de hash ao invés de SHA-256. Outra criptomoeda, Peercoin, foi a primeira a usar um híbrido de prova de trabalho e prova de participação. Muitas outras criptomoedas foram criadas, entretanto poucas obtiveram sucesso, devido à falta de inovação técnica que as mesmas trouxeram. Em 6 de Agosto de 2014, o Reino Unido anunciou que seu tesouro foi comissionado para fazer um estudo acerca das criptomoedas, e que papel, se algum, elas poderiam desempenhar na economia. O estudo também tinha como propósito definir se a regulação de criptomoedas deveria ser considerada.

A partir de 2014, uma 2º geração de criptomoedas surgiu, como MoneroEthereum e Nxt. Essas criptomoedas possuem funcionalidades avançadas como endereços escondidos e contratos inteligentes.

Publicidade

Representantes dos bancos centrais afirmaram que a adoção de criptomoedas como o bitcoin é um grande desafio para a habilidade dos bancos em influenciar o preço do crédito para a economia. Também foi afirmado que, quando o uso de criptomoedas se torna mais popular, haverá uma perda da confiança dos consumidores nas moedas fiduciárias.

Jordan Kelley, fundador do Robocoin, lançou o primeiro caixa eletrônico de bitcoins nos Estados Unidos da América em 20 de Fevereiro de 2014. O quiosque instalado em Austin, Texas, é muito semelhante aos caixas eletrônicos bancários, mas possui scanners para ler documentos emitidos pelo governo, como carteiras de motorista e passaportes, para identificar seus usuários.

A Fundação Dogecoin, uma organização beneficente que gira em torno do Dogecoin e co-fundada pelo co-criador do Dogecoin, Jackson Palmer, doou mais de $30.000 dólares em unidades de Dogecoin para ajudar a financiar a viagem da equipe Jamaicana de trenó para os Jogos Olímpicos de Inverno em Sochi, Russia. A comunidade crescendo em torno do Dogecoin procura cementar suas credenciais beneficentes através do levantamento de fundos para patrocinar cães de serviço para crianças com necessidades especiais.

Legalidade

A legalidade das criptomoedas variam substancialmente de um país para outro e ainda é indefinida ou está mudando em muitos outros. Enquanto alguns países autorizaram explicitamente o seu uso e troca, outros restringiram ou até baniram. De maneira semelhante, várias agências governamentais, departamentos e cortes classificaram bitcoins de maneiras diferentes. O Banco Central da China baniu o manejo de bitcoins por instituições financeiras na China durante um período de adoção extremamente rápido no início de 2014. Na Rússia, ainda que criptomoedas sejam legais, é ilegal fazer a compra de produtos com qualquer moeda que não seja o Rublo Russo.

Fonte:
in https://pt.wikipedia.org/wiki/Criptomoeda

____________________________________________

 

Carteiras Digitais para Criptomoedas

Depois de ter iniciado a minha jornada na procura de Bitcoins e das Cryptomoedas, fiquei a conhecer melhor o mundo digital das Cryptomoedas e dos seus níveis de segurança. Por isso, e para que sirva de linha orientadora para quem se inicia, criei esta pequena página informativa.

Aqui encontram-se várias propostas de carteiras digitais e de cartões para os saques de qualquer uma das propostas de Negócio apresentadas na minha página de “Online Businesses”.

____________________________________________

A primeira proposta é XAPO.

Esta Plataforma permite guardar Euros, Dólares, Libras e Criptomoedas como o Bitcoin. Tem cartão próprio que permite fazer o levantamento dos seus valores em carteira em qualquer caixa multibanco com taxas muito acessíveis.

Clique na Imagem e efectue o seu registo gratuito.

 

____________________________________________

O Coinbase é outra alternativa, mas com a particularidade de poder guardar Bitcoin, Ethereum e Litecoin, assim como Euros e Libras. Esta carteira permite comprar e vender qualquer uma destas criptomoedas. Tem aplicação móvel disponível no Google Play e ApStore.

Clique na Imagem e efectue o seu registo gratuito.

____________________________________________

A proposta seguinte é Blockchain. Esta é uma das mais simples de se registar e tem alto nível de segurança, e não exige identificação. Para os que não gostam de espalhar cópias dos seus documentos de identificação pela internet, esta pode vir a ser uma óptima solução. Pode entretanto guardar somente cryptomoedas como o Bitcoin e o Ethereum. Disponível também, aplicação móvel.

Clique na Imagem e efectue o seu registo gratuito.


____________________________________________

Outra proposta, igualmente com cartão disponível, é a Cryptopay. Esta solução permite ter cartão, e pode ter até 3 cartões, 1 em cada moeda diferente: Dollar, Euros ou Libras.  Tem um nível de segurança médio, com duplo factor de verificação. Tem também disponível Aplicação para telemóvel. Em relação a cryptomoedas, tem disponível carteira para Bitcoin sómente.

Clique na Imagem e efectue o seu registo gratuito.

____________________________________________

A 2pay4you também oferece serviço Ewallet para enúmeras moedas, mas esta ainda não está virada para as cryptomoedas. No entanto tem cartão associado que pode ser adquirido para fazer os levantamentos em qualquer ATM. Nível de segurança médio e solicita verificação de identidade.
É uma solução básica e simples. Entretanto, tenha em atenção às taxas aplicadas. Dependendo dos valores, pode interessar em limitadas situações.

Clique na Imagem e efectue o seu registo gratuito.

____________________________________________

A ViaBuy é uma Ewallet com conta bancária associada na Alemanha, e permite depositar Euros. A conta associada permite ter inúmeros cartões com nomes diferentes, possibilitando assim partilhar uma conta entre os membros da família, por exemplo. Ou mesmo para empresários, para pagamentos de salários.
Nesta solução no entanto, temos a obrigatoriedade de pagar 3 anuidades de uma vez. A entrega do cartão é relativamente rápida.

Clique na Imagem e efectue o seu registo gratuito.

____________________________________________